24 de jan de 2011

CONSELHOS SOBRE AS TENTAÇÕES


.Não vos esforceis para vencer as tentações, porque esse esforço as reforçariam.   Desprezai-as e não vos detenhais nelas.
As tentações contra a fé e contra a pureza são mercadorias oferecidas pelo inimigo. Mas não o temas, procura desprezá-lo.
Enquanto o inimigo faz barulho, é sinal de que ainda não se apossou da tua vontade.  Não te perturbes pelo que te faz passar o anjo rebelde. 

Que a tua vontade seja sempre contrária ao que ele te sugere. E vive tranquila, pois não tens a menor culpa, tens a misericórdia de Deus e méritos para a tua alma. Acaba com essas vãs apreensões. 

Lembra-te que não é o sentimento que constitui a culpa, mas sim, o consentimento na satisfação do sentimento.
 
E que somente a liberdade da vontade é que é capaz de fazer o bem e o mal.
No entanto, quando a vontade geme sob o peso da provação do tentador e não quer o que lhe é apresentado, não só não haverá culpa, como haverá virtude.
Acaso não é por inspiração do Espírito Santo que sabemos que, quanto mais uma alma se aproxima de Deus, mais deve estar preparada para as tentações?
Portanto, se é assim, coragem.
Combate fortemente e receberás o prémio reservado às almas fortes.
Deves recorrer a Deus durante os ataques do inimigo, em Deus deves confiar e d’Ele deves esperar todo o bem. Não te fixes voluntariamente no que o inimigo te apresenta.
Lembra-te que vence quem foge.
Aos primeiros momentos de tentação, deves desviar o pensamento e recorrer ao Senhor.
Diante d’Ele põe-te de joelhos e, com grande humildade, repete esta pequena oração: “Tem misericórdia de mim, Senhor, pois sou uma pobre doente”.
Em seguida levanta-te e, com santa indiferença prossegue os teus afazeres.
.
.
Santo Padre Pio

Nenhum comentário:

Postar um comentário