10 de jan de 2011

Respondendo a um comentário

Irmão em Cristo (desculpe não sei seu nome"), conheço sim a história de Saulo, que se tornou Paulo, além das leituras diárias ou semanais que temos na nossa liturgia nas Santas Missas com as cartas de Paulo, também tivemos 1 ano dedicado as suas cartas, que são belíssimas principalmentes quando são lidas com discernimento, com humildade, e com uma "olhar" misericordioso, claro isso não somente as cartas de Paulo, mas toda a Bíblia Sagrada.

Agradeço pelas suas orações pois estou precisando bastante, e sei que na sua essência tens um bom coração e boas intenções, onde quem sabe um dia possamos partilhar as maravilhas de Deus em nossas vidas, mesmo estando em igrejas diferentes. Partilhar o grande Amor de Deus que senti no início da minha grande conversão, onde tinha vontade de gritar para todos esse Amor, partilhar a Sua misericórdia, onde mesmo na lama do pecado, Ele nos refaz a cada dia, nos ensinando que o AMOR é a maior verdade que nestes tempos precisa ser proclamado, e não imposto nas pessoas, que a verdade, sem caridade e da forma errada se torna apenas chateação e incomodo para as pessoas que precisam conhecer esse Amor Divino sendo o primeiro passo para uma conversão livre e espontânea.

 Lembro no início da minha conversão, quando senti esse AMOR, fiquei tão empolgado que queria anunciar, mostrar a "verdade" para as pessoas, mas com o tempo, percebi que não era bem assim, nao pode ser imposta, mas devemos buscar implantar sementes nas pessoas de forma simples e caridosa. Percebi que ainda era imaturo e que não sou mestre (Tiago 3,1) mas apenas um servo, um discípulo, onde atualmente busco ter cautela e prudencia na minha evangelização, deixando o Espirito Santo falar através de mim, quando Ele deseja falar, caso contrário, silencio, abraço, sorrio e tento dar um testemunho, mesmo consciente de minhas limitações humanas, mas mesmo assim as vezes falo pela minha humanidade.

Irmão, no início eu acho que afastava mais as pessoas da religião e de Deus do que as aproximavam,
apresentava mais um JESUS "pesado" do que  JESUS que alivia o nosso fardo por que Ele é manso e humilde de coração, ainda hoje peço perdão a Deus por essas pessoas onde fui causa de queda para elas. Tinha épocas que faziam jejuns o orações, mas me faltava AMOR e Misericórdia, e nao foi suficiente... em fm, é um desabafo meu também.

Achei muito legal quando o Papa João Paulo II pediu perdão pelos servos da igreja Católica que erraram com a humanidade e contra o Evangelho, e é por isso e muitos outros motivos que cada vez mais sou um grande admirador dessa Igreja, que é composta por homens pecadores assim como eu, mas Divina na sua essência, que antes pregava e forçava as pessoas À conversão até com inquisições e indulgências, mas hoje Ela prega o AMOR de Deus, sem faltar com a verdade Evangélica de Cristo.



Irmão, mas uma vez agradeço pelas suas orações, sabendo que eu e minha família precisam muito delas, e que o Senhor JESUS CRISTO nosso Senhor e Salvador te abençoe sempre, e me perdoe por algo.

Abraços.

Um comentário:

  1. Conta uma lenda árabe que dois amigos viajavam pelo deserto e, em um determinado ponto da viagem, começaram a discutir tanto que um acabou dando um soco no rosto do outro.

    O que foi agredido, sem nada dizer, escreveu na areia: HOJE, MEU MELHOR AMIGO DEU-ME UM SOCO NO ROSTO.

    Mesmo ressentidos, seguiram viagem juntos e chegaram a um oásis. Enquanto se banhava num dos poços, o que havia levado o soco começou a se afogar, mas, foi salvo pelo amigo.

    Ao se recuperar pegou um estilete e escreveu numa pedra: HOJE, MEU MELHOR AMIGO SALVOU-ME A VIDA!

    Quando um amigo nos ofende, devemos escrever na areia, onde o vento do esquecimento e do perdão se encarregam de apagar; porém quando nos faz algo grandioso, deveremos gravar na pedra da memória do coração, onde vento nenhum do mundo poderá apagar.

    Fiéis são as feridas dum amigo; mas os beijos dum inimigo são enganosos. Provérbios 27.6

    ResponderExcluir