6 de nov de 2013

As estratégias do demônio

“A presença do demônio está na primeira página da Bíblia e a Bíblia acaba também com a presença do demônio, com a vitória de Deus sobre o demônio” (Papa Francisco 11/10/2013).

Quando o assunto é falar do demônio, em geral, corremos sempre dois riscos muito grandes:
  • O primeiro é o de achar que ele não existe da forma como as pessoas vivem dizendo e que sua ação já não acontece em nosso meio; e que, portanto, deve-se desprezar a existência dele.
  • O segundo é o de imaginar que ele está em tudo, em cada má ação que fazemos, em todos os nossos pecados, e que ele nos persegue o tempo todo para nos fazer cair.
Deixemos de lado os dois extremos e fiquemos com o essencial de algumas verdades sobre o demônio.

O primeiro ponto a ser analisado é que o diabo existe, é real, e está agindo em nosso meio para nos levar à morte e para nos tirar completamente dos caminhos de Deus. Paulo, na Carta aos Efésios, já nos alerta, de forma muita clara, sobre como é a ação do diabo em nossas vidas e qual é a estratégia que ele usa para tentar agir em nosso meio: “Vesti a armadura de Deus para poderdes resistir às manobras do diabo” (Ef. 6,11). O apóstolo Paulo o chama de “manobrista”. Você já pôde, com certeza, ver o que faz um manobrista ao pegar um carro a fim de tentar estacioná-lo. Ele vai para a direita, volta para a esquerda, vai para frente, vai para trás, até conseguir entrar com o automóvel naquele espaço que, em geral, “é a conta” para ele entrar.


O diabo, como “manobrista” que é, faz a mesma coisa para entrar em nossas vidas. Tenta por todos os lados uma brecha para poder se instalar. Assim como o apóstolo dos gentios o chama de “manobrista”, poderíamos, sem medo, chamá-lo de estrategista!

O diabo, juntamente com seus demônios, tem como propósito molestar a humanidade e mais ainda os filhos de
Deus. Para isso é importante sabermos como pensam esses demônios e como eles trabalham para conseguir o que querem.

Quero tomar por base o Evangelho de São Mateus, capítulo 12, 43-45, por meio do qual tentarei, de forma muito breve, mostrar uma das estratégias do demônio em nossas vidas: "Quando um espírito mal sai de um homem, ele fica vagando em lugares desertos, procurando repouso, e não o encontra. Então ele diz: ‘Vou já voltar para a casa de onde saí'. Quando ele chega, encontra a casa vazia, varrida e arrumada. Então ele vai, e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele. Eles entram e moram aí; no fim, esse homem fica em condição pior do que antes. É o que vai acontecer com esta geração má".

:: O diabo e seus anjos decaídos

A primeira coisa a se notar é que a Palavra diz: “Quando um espírito mal sai de um homem, ele fica vagando (...)”. Isso significa que os demônios estão constantemente à procura de uma habitação. A Palavra diz que eles “saem de um homem”. Se eles saem, logo significa que estavam “dentro” ou muito “próximos” dele. E ao sair os demônios ficam “vagando”, como que procurando uma habitação, uma outra casa. E isso por quê? Por que procurar uma casa, uma habitação?

Talvez porque eles já tenham um dia perdido sua primeira casa e de lá foram expulsos para sempre. E há uma segunda habitação para os demônios, chamada de “Profundezas”, mas eles não querem ficar lá, tanto que preferem entrar em porcos a serem enviados às Profundezas (cf. Mc 1, 30).

A Palavra também afirma que eles estão vagando em “lugares desertos”. Isso significa que os demônios gostam de habitar em lugares “desérticos”. Em geral lugares desérticos são lugares vazios e sem vida, ou com pouca vida ao seu redor. E o demônio acredita que pode, ao encontrar este lugar desértico, apropriar-se dele como sua casa, como sua habitação.

Por isso, meu irmão e minha irmã, muito cuidado com os lugares desérticos e sem vida que vocês têm deixado em seu coração! Cuidado com os vazios do seu interior, cuidado com os desertos que deveriam estar preenchidos pela presença de Deus e não o estão!

Assista: "Como se dá a ação do demônio", com padre Antônio Fortea:
A Palavra também usa o termo “procurando repouso”. Isso significa que os demônios sabem procurar, sabem analisar, são seres exploradores, com grande capacidade de observação.

Eles procuram “repouso.” Mas, na verdade, este repouso não é um repouso comum, como nós o conhecemos, um descanso. Esse repouso é no sentido de satisfazer-se com algo.

E que satisfação é essa que o demônio procura quando encontra uma “casa vazia”? A satisfação em vê-la no sofrimento e em dores. Portanto, ele procura uma casa vazia para entrar e habitar, a fim de se alimentar de sofrimento e de dor como satisfação.

Essa tem sido uma das estratégias mais utilizadas pelo demônio. Porque ele se aproveita de momentos em que estamos frágeis, sem forças, vazios... E ao nos encontrar assim, como “ele gosta”, e ele faz de tudo para ganhar o território do nosso coração, dos nossos sentimentos e das nossas emoções!

Teria muito ainda o que explanar sobre esse pequeno versículo bíblico, mas hoje paro, por aqui, no que se refere às estratégias utilizadas pelo demônio para entrar em nossas vidas.

:: Conheça o blog "Livres de todo o mal"

E fica para nós uma pergunta como reflexão: Como saber se realmente o demônio procura em mim uma casa, uma habitação para habitar, para se hospedar? A resposta é a seguinte: Veja como está o seu coração. Avalie o que está dentro do seu interior.

Há vida de Deus em você? Você está semeando as coisas de Deus em seu coração, fazendo com que não existam lugares desérticos em seu interior?

Não existe outro meio de se combater o mal e o maligno a não ser o encher-se de Deus! Perceba que há diferença entre uma casa vazia, mas varrida e arrumada, e uma casa desértica, vazia também, mas sem vida.

E o caminho mais seguro para se encher de Deus é o caminho da oração. Eu e você precisamos rezar e rezar sempre! É por meio da oração que o mal se afasta de nós e que o Espírito Santo nos enche com a Sua presença.

Mas se eu não rezo, não confesso e deixei de ir à igreja? Cuidado! Muito provavelmente você pode estar sendo observado!

Deus abençoe você!
Danilo Gesualdo
Comunidade Canção Nova

Nenhum comentário:

Postar um comentário