11 de fev de 2014

Cudados com a aparência externa e interna

Não existe coisas mais desvangelizadora do que um cristão mal arrumado, que não se veste bem, pura a "suvaco". Me ensinaram que humildade não é sinal de sujeira, de roupa rasgadas.... aprendi isso, e busco  melhorar.. rsrs. Um coração humilde, é muito além disso.

É necessário o cuidado com o nosso corpo, nossa aparência, com certeza. ENTRETANTO, aquele que cuida mais da aparência, e esquece do cuidado da alma, infelizmente pode está se transformando num sepulcro caiado, um balão colorido.Por fora, caiado, colorido, mas por dentro podre, vazio, perdido, iludido com coisas vãs.






Pode enganar outros que estejam "cegos", outras almas vazias, sem direcionamentos, mas os espirituais irão perceber logo o seu estado, a sua máscara. Amizades assim, relacionamentos assim, é vivida num vazio, com interesses, é "fogo de palha", é morte! Não nos cabe julgar essa alma, mas também precisamos com misericórdia, paciência e unção, ajudar a essa alma a se libertar de males espirituais, ajuda-la a tirar as escamas dos olhos. Pois um dia também éramos cegos, e hoje buscamos enxergar um pouco mais as coisas espirituais.




Percebe, uma alma de Deus, ela tem uma beleza diferente, seu olhar brilha, seu sorriso, mesmo sem dente anima o ambiente, uma alma pacífica, que transmite paz, emana luz, de acordo com o carisma de cada pessoa, seus atos se destacam dos outros, não sendo melhor, mas fazendo essa alma única e preciosa para os que estão por perto. Transmite paz, esperança, alegria.

"A sabedoria, porém, que vem de cima, 
é primeiramente pura, depois pacífica, condescendente, 
conciliadora, cheia de misericórdia e de bons frutos,
 sem parcialidade, nem fingimento". (Tg 3,17)

Quando estamos na luz, começamos a perceber algumas coisas espirituais ao nosso redor, na qual, não podemos comentar para qualquer um, percebemos os lixos desse mundo, percebemos um alma machucada, ferida, uma alma vazia (como foi dito acima). Cada um adquire uma sensibilidade, dada por Deus para perceber algumas no ambiente, em situações, no falar, no gesticular, no olhar de uma outra alma.  Como disse, isso depende de cada um. A alma, dependendo do seu estado, é elevada a um plano acima, e verá coisas que antes ignorava, não percebia, e verá que existe algo MAIOR diante de tantas picuinhas que nos cercam, tantas bobagens sendo falada, opiniões humanas discutidas, músicas vazias, palavras vazias, imundices espirituais. A tendência é que essa alma vá se diminuindo, vai desaparecendo, e Deus vai assumindo o comando. E por fim, mais lá pra frente, perceberemos que somos chamados a cruz, e não a palcos, microfones, aplausos, famas. A alma vai se calando, silenciando dentro de si, passa a ser uma alma contemplativa. Não é um silêncio de omissão, de covardia, mas um silencio profundo e preenchido de Deus. Essa alma fala com poucas palavras, fala pelo olhar e até pelo silêncio. A alma se sente anestesiada diante os acontecimentos externos, cria como uma armadura, mantendo-se protegida. A menor transgressão ela enxerga parcialmente a gravidade. Por isso São Francisco de Assis dizia: --- Sou o homem mais pecador, e isso não é falsa humildade.

Na alma vai crescendo uma sede insaciável de Deus, aos poucos ela vai se abandonando nos braços de
Deus, cegamente, sem reservas.


Digo-vos isso, não por ser um alma a esse nível, mas por ser uma alma que busca essa meta.


Existem muito mais coisas que não dá para explicar, mas é uma sensação de "estar acordando".

Bem.... acredito que seja isso.






Nenhum comentário:

Postar um comentário