18 de fev de 2014

Um pedido de perdão

Um pedido de perdão

Venho pedir perdão para àqueles que não acreditam na religião, que foram e são constantemente decepcionados por àqueles que pregam uma religião que oprime, de homens que estão dentro da igreja, mas usam Deus para benefício próprio, pessoas dentro da igreja que monopolizam Deus, que julgam donos da “verdade” e em virtude disso colocam os pesos religiosos  sobre as pessoas, ao invés de tirar o fardo.

Mas também peço-vos humildemente que também não generalizem existem cristãos dicernidos. Homens e mulheres que perdem a sua vida no trabalho do outro, do anuncio da paz.

Aprendo com amigos evangélicos sensatos, discernidos, admiro e aprendo com algumas pessoas que se dizem ateus, me ensinam de uma forma ou outra, algumas posturas que nós cristão precisaríamos ter. Aprendo com os agnósticos, não consigo responder tudo que me questionam, e nisso aprendo também que a nossa verdade precisa ser expressada com mais misericórdia, com simplicidade, (claro, não mudando a verdade evangélica) e que não somos donos dela, como diz um refrão da canção de Pe.Zezinho: “Sei que da verdade não sou dono, sei que não sei tudo sobre Deus, as vezes quem duvida e faz perguntas, é muito mais honesto do que eu”. Também, existem aquelas que não frequentam nenhuma igreja, mas são pessoas do bem, pessoas que buscam fazer a coisa correta, com honestidade e seriedade, onde também deveríamos aprender com elas.

Mas também não posso deixar de testemunhar Deus,
No cuidado Dele na minha vida;
De testemunhar as graças que recebo através da oração,do meu terço que busco rezar diariamente.

Não posso deixar de testemunhar o tesouro que são as palavras da Bíblia Sagrada, que me exorta, me orienta, me direciona, me conforma e ilumina meu caminho. E que devemos lê-la não de qualquer forma, mas do mesmo modo que ela foi escrita, inspirada pelo Espírito Santo.

Não posso deixar de testemunhar de quantas vezes fui pra Santa Missa, entrando com a alma pesada, e saí leve e na paz. Na homília do padre, parecia que era como se ele tivesse falando diretamente pra mim e assim conformar a minha alma.

Não posso deixar de testemunhar da GRANDE MISERICÓRDIA DE JESUS, que mesmo eu, desculpe a palavra,fazendo as minhas “cagadas”, Ele pacientemente me levantou, me limpou me perdoou e me pediu para seguir em frente.

Sou testemunha que Deus é REAL, existe, e que a Ele todas as coisas pertencem, nós precisamos apenas confiar Nele e buscarmos deixarmos ser guiados por Ele.

Sou consciente que sou ingrato na maiorias das vezes, quando duvido, quando dou a Deus o ultimo lugar do meu tempo, na minha vida, mas por causa disso, não desistiu de mim, chegando a me constranger pelo seu amor e misericórdia.

Percebo que muitos usam os erros dos de dentro da igreja, para justificar os próprios erros, que não compete a mim os erros os outros, mas que com esse pensamento, cria-se uma grande barreira entre a pessoa e
Deus. É incrível algumas pessoas chegarem a mim e ficar apontando erros de cristãos, de padres. Parecendo que discretamente, caiu na artimanha do mal, onde ele cuxixa , dizendo:

-- Ele é um hipócrita, vive a tua vida, da tua maneira.

E muitos caímos, nos perdendo em nossos próprios pensamentos.


Amigos, me perdoe por algo, ainda estou aprendendo, estou em CONSTRUÇÃO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário