22 de fev de 2015

O AMOR



Amor possui níveis de força e de abrangência.

Não sei se hoje estou conseguindo atingir algum nível um pouco maior, mas sei que Ele existe.

Quantos falam, cantam, criam versos de Amor, assim talvez como eu agora. Mas só poucos conseguem entende-Lo, vivencia-lo, aceita-lo. Não por que esses poucos são melhores, mas talvez por que conheceram, experimentaram e decidiram viver esse Amor Maior.

Esse Amor não é exclusivo para alguns, nasceu para Todos. Mas nem todos O acolheu.

Observei que o Amor, mesmo em diferente níveis, causa em nós como um grito, um fogo, fazendo em nós a vontade de se aproximar, de ser relacionar, de abraçar, de se doar, de se consumir, , . Se não fazemos isso, é como algo que vai nos incomodando por dentro, algo que vai gritando dentro de nós.

Por exemplo:
O dom gratuito do amor entre mãe e filho. A mãe não mede esforços, não reclama de noites acordadas, de fraldas sujas. O grito dentro dela desse Amor, ela tenta calar com um abraço, com carinhos.

No Amor maior, todos esses sentimentos não se restringem só Àqueles que retornam ao amor, tem uma abrangência maior. E Esse Amor para calar o grito de dentro que o incomoda, consegue um pouco de alívio quando Ele se oferta para ser consumido pelos outros, é algo espontâneo, não é feito contra vontade. É como um fogo dentro de si, onde cada vez mais se doa para que esse fogo não se apaga.

É muito fácil amar quem nos ama, até os pagãos e pecadores fazem isso,
é muito fácil amar quem nos retribui, muitos já fazem isso.
Ainda é um amor medíocre.


MAS Feliz é aquele que se deixa abraçar por esse AMOR Maior e tem a coragem de decidir por Ele. Decidir por esse Amor, é perder nesse mundo mas é perdendo que se ganha a VIDA ETERNA.




Nenhum comentário:

Postar um comentário